Governo Bolsonaro tem 57% de aprovação em São Paulo

Os eleitores de São Paulo aprovam o trabalho de Jair Bolsonaro na presidência, no que diz respeito a administração do presidente eleito do Partido Social Liberal (PSL), de acordo com pesquisa realizada pela Paraná Pesquisas, divulgada  nesta segunda-feira.

Segundo o estudo, 57% dos eleitores entrevistados de São Paulo aprovam a administração realizada até o momento. Os números de quem desaprova chega quase aos 37%, enquanto outros, que não souberam opinar ou não quiseram opinar, somam pouco mais de 6% na conta total.

NÚMEROS

Com ótimos números, a pesquisa não mostra nenhuma “vitória” ao lado que julga o governo como “rejeitado”. A aprovação dos homens chega a mais de 60%, enquanto as mulheres atingem quase 55% de aprovação. Estudantes do Ensino Médio atingem quase 60% de aprovação, de acordo com a pesquisa.

Números estimados da pesquisa. (Foto: Produção)

Para a realização da pesquisa, realizada entre os dias 3 e 7 de abril, foram entrevistados 1.855 leitores, sendo esta estratificada segundo sexo, faixa etária, grau de escolaridade e nível econômico. O de levantamento de dados foi feito através de entrevistas pessoais com eleitores com 16 anos ou mais em 80 municípios.

Tal amostra representativa do Estado de São Paulo atinge um nível de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2,5% para os resultados gerais. Para a seleção da amostra utilizou-se o método de amostragem estratificada proporcional. Conforme o mapeamento do Estado em 15 mesorregiões homogêneas segundo o IBGE, considerou-se esta divisão geográfica como primeira estratificação. Dentro de cada mesorregião, agruparam-se os municípios em grupos homogêneos, procedendo-se à estratificação proporcional final da amostra.

A amostra é representativa dos moradores das áreas pesquisadas e foi selecionada em três fases. Na primeira fase, realizou-se um sorteio probabilístico dos municípios onde as entrevistas foram realizadas através do método PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho), considerando a população eleitora
com 16 anos ou mais residente nos municípios como base para essa seleção.

Na segunda etapa, foi realizado um sorteio probabilístico dos setores censitários, onde as
entrevistas foram realizadas, através do mesmo método, tomando a população de 16 anos ou mais residente nos setores como base.

Na terceira etapa, a seleção dos entrevistados dentro do setor censitário, foi feita utilizando-se quotas amostrais proporcionais, em função das seguintes variáveis: sexo, faixa etária, escolaridade e nível econômico.

Deixe uma resposta

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: