Governo de SP entrega estação Campo Belo e conclui ampliação da Linha 5-Lilás

O Governador de São Paulo, João Doria, e o Secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, entregaram nesta segunda-feira (8) a estação Campo Belo, da Linha 5-Lilás, concluindo, assim, as obras de todas as 11 novas estações e 11,5 km da ampliação do ramal. Durante a primeira semana de operação, a estação Campo Belo, localizada na Avenida Santo Amaro, na esquina com a Roberto Marinho, vai funcionar em operação reduzida, das 10h às 15h, com cobrança de tarifa.

Esse formato consiste na maturação dos equipamentos e sistemas, como os de alimentação elétrica, sinalização e telecomunicações, permitindo o aperfeiçoamento dos métodos de operação da estação. Já a partir de sábado (13), a estação Campo Belo passa a funcionar em horário normal: de domingo a sexta, das 4h40 à 0h00, e aos sábados, das 4h40 à 1h.

A estação Campo Belo é a 85ª da rede metroviária, que conta com 96 km de extensão, em seis linhas. Inicialmente, vai receber 22 mil passageiros por dia e será operada pela concessionária ViaMobilidade. Com esta inauguração, a Linha 5-Lilás passa a ter 17 estações em funcionamento, ao longo de 20 km de extensão, ligando o Capão Redondo a Chácara Klabin. Além disso, possui conexões entre as linhas 9-Esmeralda, da CPTM, 1-Azul e 2-Verde, do Metrô.

Características da estação

A estação recebeu o nome da região em que está localizada: Campo Belo. O corpo da estação e o seu acesso principal estão bem no meio da Avenida Santo Amaro. Para isso, o Metrô construiu dois viadutos de 336 metros de comprimento (um para cada sentido de tráfego da Santo Amaro), que eliminaram a necessidade de cruzamento em nível com a Avenida Roberto Marinho e liberaram o espaço para as escavações e obras.

Ela também foi preparada para, no futuro, receber conexão direta com o monotrilho da Linha 17-Ouro, em obra na Roberto Marinho. Quando este empreendimento estiver pronto, os passageiros poderão acessar a área paga da 5-Lilás por um acesso subterrâneo exclusivo.

Ao todo, a nova estação tem 8,1 mil m² de área construída e 22,5 metros de profundidade, que foram divididos em cinco pavimentos: acesso no nível da rua; saguão de entrada com bilheterias e linha de bloqueios; mezanino superior; mezanino de distribuição; e plataforma que será central. Os itens de acessibilidade são compostos por 20 escadas rolantes, 2 elevadores, piso podotátil e elementos antiderrapantes nas escadas fixas. A estação também conta com bicicletário.

Ampliação da linha 5-Lilás

A ampliação da linha 5-Lilás compreendeu a construção de 11,5 km e 11 estações, de Adolfo Pinheiro a Chácara Klabin, além da aquisição de 26 novos trens, implantação do moderno sistema de sinalização e controle – CBTC – em toda a linha e a construção do pátio de manutenção Guido Caloi. O investimento em todo o projeto é de R$ 10,1 bilhões.

Estação Campo Belo finalmente foi entregue. (Foto: Reprodução)

A primeira estação, Adolfo Pinheiro, foi aberta em 2014. As estações Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin foram concluídas em 2017. Já as estações Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin foram inauguradas em 2018. Agora, a linha funciona com todas as 17 estações previstas, em 20 km de extensão, de Capão Redondo a Chácara Klabin. A previsão é de atender a 850 mil pessoas diariamente.

O traçado da Linha 5 percorre importantes avenidas que cortam a zona sul, oferecendo para a população acessos a diversos centros comerciais e hospitais, como Santa Casa de Misericórdia de Santo Amaro, Hospital Alvorada, Hospital do Servidor Público Estadual, Hospital Edmundo Vasconcelos, Hospital São Paulo, Hospital Santa Cruz, Hospital Sepaco e outros centros especializados para tratamento como AACD, APAE e Lar São Francisco.

Concessão

Em agosto de 2018, a Linha 5 passou a ser administrada pelo Consórcio ViaMobilidade, que venceu a licitação internacional para concessão das linhas 5-Lilás e da 17-Ouro (em construção), ao oferecer ao Governo do Estado outorga fixa de R$ 553,8 milhões. O consórcio ficou responsável pela operação comercial das duas linhas, pelo período de 20 anos. O investimento inicial previsto do parceiro privado é de R$ 88,5 milhões para melhorias de infraestrutura na estação Santo Amaro. Ao longo de todo o prazo da permissão, a expectativa é de R$ 3 bilhões de investimentos e reinvestimentos.

Deixe uma resposta

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: