Insegurança impede evolução pessoal

Embora seja um sentimento que não se manifesta a todo momento, a insegurança pode surgir nos momentos mais inesperados, a exemplo de uma entrevista de emprego ou uma apresentação a muitas pessoas, impedindo a evolução pessoal e profissional. Diversos fatores podem causar esta emoção, assim como ela pode desencadear medos e, até mesmo, doenças como a depressão. Contudo, identificar sua origem para transformá-la em algo positivo é o caminho para superar a falta de segurança.

Segundo Gisa Azeredo, terapeuta comportamental, as inseguranças podem surgir desde o ventre materno, uma vez que o feto sente todos os sentimentos da mãe. “Na gravidez, a mulher pode ter medo sobre como será o futuro, se conseguirá e dará conta de cuidar do bebê, e todos estes pensamentos são transmitidos para a criança, que pode nascer com pensamentos limitantes relacionados a sua capacidade de realizar inúmeras tarefas”, explica.

O sentimento pode surgir a partir de diversas experiências no decorrer da vida, entretanto, as pessoas de até 7 anos dão significados a certos fatos que geram comportamentos e um deles é a insegurança. “Esta emoção vem do medo e o medo nos paralisa”, afirma a profissional. “Posso ter medo de dirigir porque, no passado, meu familiar sofreu um acidente de carro, portanto temo que o mesmo aconteça comigo. Isso me prejudica porque sempre vou depender de alguém ou do transporte público para chegar aos lugares que preciso”, aponta.

Vale destacar que esta emoção pode estar ligada a qualquer área da vida. No âmbito profissional ou acadêmico, por exemplo, o medo de dizer algo errado ou de não saber responder à determinadas perguntas pode deixar o indivíduo inseguro ao se apresentar a muitas pessoas. “Isso pode impedir uma promoção ou uma boa nota, dado que, além do nervosismo ser transmitido ao público, posso arrumar desculpas para não fazer a apresentação”, assinala a especialista.

Quando as inseguranças são baseadas em crenças irracionais que já estão enraizadas no mindset (modo de pensar) da pessoa, as consequências podem ir adiante, abalando a autoestima e servindo como base para doenças como depressão e ansiedade. Pensamentos como ‘não sou bonito o suficiente para ser aceito (porque alguém já me disse que não sou bonito e tenho medo que isso ocorra de novo)’ e ‘não sei o suficiente para aquela vaga de emprego, então não vou na entrevista (porque já me chamaram de burro e temo que isso se repita)’ são exemplos.

No entanto, quem deseja superar estas emoções limitantes deve recorrer ao auxílio profissional. “Quando a pessoa quer mudar, ela consegue, basta encontrar os melhores caminhos para isso”, salienta Gisa. Treinamentos comportamentais e terapias, assim como livros e filmes voltados para este tema, podem ajudar a identificar a origem da insegurança e, a partir disto, trabalhar em processos de alteração de mindset e ressignificações que auxiliam no domínio do sentimento.

Deixe uma resposta

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: