Na estreia do Moeda Verde no Núcleo Eucaliptos, moradores entregam 250 kg de resíduos

A segunda fase de expansão do Moeda Verde começou nesta terça-feira (18), no Núcleo Eucaliptos, no bairro Cata Preta, com a entrega de quase 250 kg de resíduos secos pela população. Os moradores levaram para casa 50 kg de laranjas, abobrinhas e verduras. Até o final do ano, o objetivo é levar o programa para outras três comunidades, beneficiando 35,6 mil pessoas em toda cidade, o que representa um aumento de mais de 150% no número de beneficiados.

Atualmente, o programa está consolidado nos núcleos Ciganos, Capuava e Jardim Cipreste, onde vivem 14 mil pessoas, que já receberam quase 5,6 toneladas de alimentos. “Este é um programa pioneiro da nossa gestão. Gera consciência ambiental, nos ajuda a manter a cidade mais limpa e melhora a nossa reciclagem”, afirmou o prefeito Paulo Serra, que acompanhou o início do programa no Eucaliptos. Na comunidade, vivem 4,9 mil moradores, que agora passam a ser impactados pelo programa que troca recicláveis por alimentos hortifrúti.

“Resolvi participar porque achei a ideia do programa muito boa”, afirmou Wellington dos Santos, que foi realizar a troca acompanhado dos dois filhos e levou quase 65 kg de resíduos secos como ferros, utensílios de plásticos quebrados e garrafas. No total, 26 famílias participaram da primeira troca do programa no Eucaliptos e, para a próxima troca, 40 já estão cadastradas.

O Moeda Verde começou no Núcleo Ciganos, em novembro de 2017. As trocas acontecem a cada 15 dias, sempre das 14h às 16h. No Eucaliptos, a troca será sempre às terças-feiras e a próxima já está marcada para 2 de outubro.

Na segunda quinzena de outubro, a equipe do Moeda Verde vai chegar no Morro Vista Alegre (Kibon), às quartas-feiras. Em novembro, será a vez dos moradores dos núcleos Santa Cristina, Nova Esperança e Favelinha do Amor poderem trocar resíduos por alimentos, às quintas-feiras. A equipe do Moeda Verde também vai atender os núcleos Jardim Cristiane e Gaturama, a partir de dezembro, com trocas às sextas-feiras.

Para colocar o Moeda Verde nas ruas, o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) e a Prefeitura organizam uma estrutura baseada na parceria com diversas organizações e empresas. Participam do programa o Banco de Alimentos, Núcleo de Inovação Social, Secretaria de Saúde, Secretaria de Cidadania e Assistência Social, Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André), Agricultores Urbanos do Marajoara e do Capuava, Nupe (Núcleo de Projetos Especiais) de Santo André, Instituto Triângulo, Peralta Ambiental e Paranapanema, além das duas cooperativas de reciclagem já parceiras do Semasa – Cidade Limpa e Coopcicla.

Todas as novidades do Moeda Verde podem ser conferidas no hotsite do programa, que está no disponível no endereço www.semasa.sp.gov.br/moedaverde.

Redação  

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: