Os 13 turbulentos dias de Neymar na Seleção

Na manhã desta quinta-feira Neymar Junior deixou o hotel da seleção brasileira em Brasília. O atacante entrou em uma van acompanhado do seu pai, e não atendeu a impressa local. A saída do hotel marcou o fim da tumultuada passagem de Neymar pela seleção brasileira nesta temporada de preparação para a Copa América.

O atacante foi cortado ainda de madrugada após sofrer uma ruptura ligamentar no tornozelo direito durante uma partida amistosa realizada contra a seleção do Qatar.

No turbulento período de 13 dias que Neymar ficou na seleção ele até recebeu o apoio de alguns torcedores, mas o número de reveses foi muito maior que trouxeram diversas consequências, como por exemplo a perda da faixa de capitão que tornou-se insignificante perante a acusação de estupro em Paris, que rendeu duas investigações criminais, uma por estupro e outra por agressão.

A chegada:

Neymar chegou a concentração da seleção brasileira no dia 25 de maio, com três dias de antecedência em relação ao que estava combinado. Chegou de helicóptero à Granja Comary. A antecipação não foi comunicada ao técnico do PSG.

Sem a faixa:

O atacante desembarcou sobre forte desconfiança. Isso pelo fato do jogador ter agredido um torcedor logo após o término da Copa da França diante da equipe do Rennes. No dia 26 o atleta foi informado pelo treinador que iria perder a faixa de capitão da equipe, conquistada logo depois do revés da equipe na Copa do Mundo da Rússia.

Susto:

Três dias após a informação, Neymar treinava normalmente com a seleção quando deu o primeiro susto no treinador: sentiu dores no joelho esquerdo e deixou a atividade do dia. Antes do lance Neymar havia levado uma “caneta” do Weverton, lateral de 19 anos do cruzeiro que foi convidado para integrar os treinos da seleção.

Acusado:

Já recuperado do susto no joelho, Neymar estava de folga no dia 1° de junho quando tornou-se publica a denúncia. Uma mulher registrara um boletim de ocorrência em São Paulo o acusando de estupro no dia 15 de maio em Paris.

O caso tornou-se público e tumultuou o ambiente da seleção brasileira. No mesmo dia Neymar Jr postou um vídeo em suas redes sociais para se defender da acusação.

No vídeo de 7 minutos o jogador divulgou imagens da mulher que o acusa, assim como o nome da denunciante e seu filho.

Preocupação dos patrocinadores:

Com a divulgação do caso os patrocinadores do jogador começaram a cobrar seus assessores. Na segunda-feira, a fabricante de produtos esportivos patrocinadora do atleta disse estar “profundamente preocupada” com as acusações. Uma bandeira de cartões de crédito seguiu a mesma direção e inclusive anunciou a não veiculação de uma campanha que deveria ir ao ar durante a Copa América.

Vídeos e mais denuncias:

Na noite desta quarta antes da partida amistosa diante do Qatar, o SBT divulgou uma entrevista com Najila que acusou o atleta de agressão. Segundo ela “As agressões começaram após eu ter me recusado utilizar preservativos”.

Neste mesmo dia também circulou nas redes sociais um vídeo do dia seguinte ao do fato aonde Neymar e Najila aparecem estar em confronto físico.

A saída:

Após começar a partida como titular da seleção brasileira, Neymar antes dos 20 primeiros minutos deixou o gramado do Estádio Mané Garrincha. Os médicos da seleção constataram uma lesão no tornozelo do atleta.

Um comentário em “Os 13 turbulentos dias de Neymar na Seleção

Deixe uma resposta

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: