Prefeito e vereadores de Mauá são alvos da Operação Trato Feito, em Mauá

Na manhã de hoje (13/12), a Polícia Federal deflagrou a Operação Trato Feito para investigar uma organização criminosa voltada para o desvio de recursos públicos em contratos firmados com a o município de Mauá. A investigação é um desdobramento da Operação Prato Feito, deflagrada em maio deste ano.

234 Policiais Federais cumprem 2 mandados de prisão preventiva e 54 mandados de busca e apreensão no estado de São Paulo e em um município no Espírito Santo. Dois agentes públicos foram afastados, um contrato com suspeita de fraude foi suspenso e 9 empresas foram proibidas judicialmente de contratar com a Administração Pública. Todas as medidas foram decretadas, a pedido da PF, pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região.

O inquérito policial foi instaurado a partir de informações trazidas aos investigadores durante a análise do material apreendido na Operação Prato Feito, que apontavam outros crimes, além dos que estavam sendo apurados.

Os novos elementos trazidos aos autos indicam um esquema em que 9 empresas pagavam vantagens ilícitas a agentes públicos e políticos para a compra de apoio na Câmara Municipal de Mauá, sobretudo para a obtenção de contratos superfaturados.

A Operação Prato Feito investiga o desvio de recursos públicos em contratos de diversos municípios, sobretudo aqueles destinados à merenda, uniformes e material escolar.

 

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: