PT superfatura em São Bernardo

A administração petista do ex-prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, superfaturou as obras do piscinão do Paço Municipal da cidade em R$ 101 milhões. O veredicto foi dado pelo Tribunal de Contas da União (TCU). O Centro Seco, como é conhecido o projeto, foi feito para acabar com as enchentes no centro. Segundo o relator do caso no TCU, Weder de Oliveira, dos R$ 101 milhões superfaturados, R$ 90 milhões já haviam sido liberados pelo Ministério das Cidades, por meio da Caixa Econômica Federal, na gestão petista. Apesar de disponibilizados, os recursos não foram aplicados, já que a obra parada em dezembro de 2016.

A obra estava sob responsabilidade da OAS, mesma empreiteira acusada de presentear o ex-presidente Lula com um triplex, razão da sua prisão em Curitiba. Segundo reportagem, Lula pediu ao presidente da OAS, Léo Pinheiro, que apresentasse o projeto para a construção do piscinão e que o exibisse a Marinho.

Marinho encampou o projeto e contratou a OAS. Lula auxiliou também na liberação dos recursos junto ao governo de Dilma. Estimadas em R$ 296,8 milhões, as produções acabaram sofrendo aditivos e chegaram a R$ 353 milhões. O atual prefeito, Orlando Morando (PSDB), retomou as obras em 2018 e reajustou o financiamento para concluí-las até o final deste ano.

Deixe uma resposta

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: